MODA E ARQUITETURA

Não é novidade para ninguém que a arquitetura, assim como todas as artes, tem uma forte relação com a moda (ou vice-versa). As tendências aparecem em todos os segmentos mesmo que com conotações diferentes. Quer um exemplo? Nas cores, nas texturas, nas estampas, se as listras estão em alta, fatalmente aparecerão tanto nos seus vestidos quanto nas almofadas do sofá.

Veja que interessante o artigo de Luigi Torre para o About Fashion sobre a exposição chamada “Skin + Bones, Parallel Practices in Fashion and Architecture”, na Embankment Galleries, na Somerest House de Londres.
“Muito além de exibir trabalhos conjuntos de estilista e arquitetos, como por exemplo, as lojas da Prada projetadas por Rem Koolhaas, o foco da exposição é apresentar um estudo de como as duas áreas caminharam separadamente, mas ao mesmo tempo de modo muito parecido ao longo dos últimos 25 anos.
Só nos últimos 25 anos por mera questão de curadoria, já que moda e arquitetura vêm mostrando trabalhos muito similares há muito mais tempo. Isso pode parecer óbvio para alguns, mas acontece que, ao meu ver, essa similaridade se dá porque ambos acabam bebendo da mesma fonte. Tanto a moda como a arquitetura tem o mesmo papel de expressar o espírito ou vontades de determinada época, só que em matérias e formas diferentes.

Só para se ter uma noção de como tudo isso vai bem além desses 25 anos da exposição, no começo do século XX, na Belle Epóque, o movimento da Art Noveau estava super em alta, e a arquitetura se influenciou bastante por tudo isso. As construções da época eram sempre marcadas por muitas formas orgânicas, linhas curvilíneas e motivos meio naturais.
A moda da época também foi influenciada por tudo isso. “O corpo feminino tornou-se um verdadeiro repositório de linhas curvas, onde a cintura nunca tinha sido tão afunilada como nesse momento”, escreveu João Braga no seu livro História da Moda.
Depois, já nos anos 20. As linhas sinuosas da Art Noveu foram substituídas pela geometria da Art Decó, que também ecoou tanto na arquitetura, como na moda, com os vestidos retos, sem marcar o corpo.

Mas nem por isso a exposição deixar de ser interessante (pelo menos aparentemente, né?). A curadora, Brooke Hodge, olhou para a moda com um olhar diferente, para ser mais preciso, com um olhar de arquiteto, com disse Suzy Menkes no International Heradl Tribune. Daí, ela ia fazendo relações com algumas formas e conceitos usados na arquitetura, com outros similares na moda. Tipo as formas meio assimétricas de metal de Frank Gehry, com as pregas de um vestido da Lanvin. Ou então a fachada de alumínio da Slefridges, em Londres, com um vestido metalizado dos anos 80 de Gianni Versace.”

Quem gostou vai poder assistir de perto o ciclo de palestras: Moda e arquitetura, um plano de viagem ao processo criativo que vai acontecer dia 23 de novembro de 2010, em Vitória/ES, no MS Buffet, com o estilista Jum Nakao.

1 Recado para “MODA E ARQUITETURA”

  1. Chirlei Wandekoken diz:

    Muito legal o post. Reamente moda e arquitetura andam juntas. Coloco aí também decoração. O blog está muito legal. Parabéns. Postei sua matéria no http://www.pontadegrifes.com.br/
    Beijos

Deixe um recado